Perspetivas sobre o desenvolvimento infantil

Perspetiva psicanalítica: Erikson destaca as interações da criança com o ambiente, propondo 8 estádios de desenvolvimento psicossocial. Interessa-nos o período de latência, onde a escola tem um papel significativo para a criança, contribuindo para o alargamento da sua esfera social para o exterior do convívio familiar (Rabello e Passos, s.d.).


Perspetiva cognitiva: Para Piaget, o desenvolvimento precede a aprendizagem (Piaget, 1990). Piaget considerou que o desenvolvimento se dá de acordo com 6 estádios. No estádio que caracteriza o público-alvo deste projeto (estádio das operações concretas, dos 7 aos 11/12 anos), as crianças compreendem o mundo através do pensamento lógico e de categorias.

 

Perspetiva sociointeraccionista: Para Vygotsky, o contexto social e cultural tem também um relevo extremo (interacionismo), paralelamente às estruturas internas de cada um. Este autor distingue dois níveis de desenvolvimento na criança: o i) nível de desenvolvimento efetivo e a ii) área de desenvolvimento potencial. No nível de desenvolvimento efetivo, são consideradas as funções psicointelectuais da criança, resultantes de um processo específico de desenvolvimento anterior, independente de fatores externos. A área de desenvolvimento potencial diz respeito às tarefas que a criança realiza com o apoio de adultos (Vygotsky, 1991).

 

Perspetiva social: Albert Bandura destaca o comportamento do indivíduo durante a interação. A sua teoria da aprendizagem social concentra-se no “poder do exemplo” (Griffin, 1991, p. 348), na medida em que o indivíduo não só é capaz de aprender sem qualquer tipo de reforço, como também o pode fazer através do reforço indireto, ou seja, da observação do comportamento dos outros e das respetivas consequências (Bandura, 1977).

 

Bandura, A. (1977). Social Learning Theory. New York: General Learning Press.

Griffin, E. (1991). First Look at Communication Theory. Boston: McGraw-Hill.

Piaget, J. (1990). Seis Estudos de Psicologia. Lisboa: Dom Quixote.

Rabello, E. & Passos, J. (s.d.). Erikson e a teoria psicossocial do desenvolvimento.

Vygotsky, L. (1991). Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: Vygotsky, L. et al. Psicologia e Pedagogia I: bases psicológicas da aprendizagem e do desenvolvimento, 2. Lisboa: Estampa.

publicado por monica-ribeiro às 21:11
link do post | comentar